Introduzindo a técnica de produção em massa em linhas de fabricação, Henry Ford, fundador da Ford Motors e referência no segmento automotivo, converteu o conceito do automóvel de um item caro e luxuoso em um meio de transporte prático. Agora, um século mais tarde, a indústria automotiva está passando por mais uma revolução, senão conhecida como a Quarta Revolução Industrial. Essa revolução, que gira em torno da digitalização da manufatura, é chamada Indústria 4.0, sendo definida pelo aprimoramento de sistemas inteligentes impulsionado por dados e machine learning.

Enquanto a indústria 4.0 causou e continua causando um grande impacto nos fabricantes de diferentes segmentos, esse post focará apenas na indústria 4.0 no setor automotivo.

A indústria automotiva é tipicamente dividida em 2 setores: as montadoras de carros e as fabricantes de auto peças. À medida que os carros que vemos nas estradas continuam evoluindo e sendo aprimorados, o número de peças cresceu nos últimos anos, o que, naturalmente, gerou um aumento de peças sendo fabricadas pelos fornecedores.

Com a complexidade dos veículos atuais e o constante desafio em alcançar o produto final perfeito, a indústria automotiva está cada vez mais enfrentando problemas de qualidade que demandam tempo e intenso trabalho para serem resolvidos.

A indústria 4.0 para o segmento automotivo

A indústria 4.0 é definida pela compreensão de dados capturados das máquinas, seus comportamentos e como alavancar aquela informação para melhorar resultados de produção. Enquanto a maioria das fábricas ainda não atingiu o estado perfeito de conectividade, as fábricas estão começando a adotar os princípios da Indústria 4.0. Esta é uma ótima oportunidade de resolver desafios de qualidade encarados pelas linhas de produção.

Felizmente a indústria automotiva é uma das mais entusiasmadas a adotarem as novas tecnologias.

De acordo com um relatório da Capgemini, até o final de 2022 as indústrias automotivas preveem que 24% de suas plantas serão fábricas inteligentes e 49% das montadoras já terão investido mais de 250 milhões de dólares na fábrica do futuro.

Vamos mergulhar nos diferentes benefícios de negócios que a manufatura automotiva ganha ao implementar tecnologias de indústria 4.0.

Descobrindo causas raiz de processos ineficientes

Implementando ferramentas baseadas em inteligência artificial, engenheiros de produção podem identificar diferentes ineficiências de processo em suas linhas que prejudicam a qualidade e rendimento. Isso pode ser feito com a análises de causas raiz.

A análise automatizada de causas raiz aplica diferentes algoritmos de aprendizado de máquina aos dados da linha de produção, rastreando automaticamente a cadeia de eventos que levam a específicas falhas de produção. Isto permite que os times investiguem facilmente as causas das falhas, dando a eles condições de minimizar desperdícios e ineficiências.

Prever e prevenir quando quando as ineficiências de processo irão acontecer

Agora com a habilidade dos times de produção em entenderem a causa de falhas específicas de produção, eles vão querer evitar que elas aconteçam novamente. Isto pode ser feito com análises preditivas, que essencialmente traduzem os dados capturados em insights preditivos, o que permite que os times de produção identifiquem quando específicas ineficiências de processo poderão ocorrer. Portanto, tendo esta habilidade, times de processos são aptos a aumentar o rendimento e prevenir falhas de qualidade.

Como a Faurecia Clean Mobility se beneficiou da Indústria 4.0

Vamos dar uma olhada nos benefícios de negócio que a fábrica da Faurecia alcançou após implementar a indústria 4.0 para otimizar os processos de produção.

A Faurecia vivenciou perdas e atrasos, o que os levou a pesquisar uma forma de identificar problemas de qualidade em suas operações a fim de preveni-las. A combinação de IIoT e Big Data é uma grande parte da transformação digital que a Faurecia está passando, eles conectaram suas máquinas para monitorar integralmente o processo produtivo de forma centralizada. Usando data analytics para processar dados em tempo real, eles foram habilitados a controlar estatisticamente o processo de soldagem, possibilitando a prevenção de perdas futuras antes mesmo que elas aconteçam.

Desta forma a empresa continuamente aprimora o tempo de entrega e a satisfação do cliente.

Alavancando tecnologias de indústria 4.0, indústrias automotivas podem lidar com perdas de qualidade e de rendimento tanto na produção quanto na linha de montagem. Por exemplo, problemas de qualidade de superfície, problemas de solda, problemas de revestimento, problemas de espessura da pintura, problemas de montagem do painel ou interiores, e muito mais, podem ser atenuados. Ao fazer isso eles desfrutam dos benefícios do negócio a longo prazo, o que se traduz em aumento do retorno sobre o investimento.

 

Já esta convencido dos potenciais escondidos em seus dados?

Solicite uma Demo

Leave a Reply